3 processos metrológicos que não podem faltar no controle da qualidade

Receba Nossa News

Os conteúdos mais legais sobre qualidade
metrologia, semanalmente em seu e-mail

Todos os dados inseridos aqui, estão resguardados pela Política de Privacidade da ForLogic, totalmente adequada a LGPD e ISO 27001 (Segurança da Informação).

Neville Fusco

Neville Fusco

O controle de qualidade de produtos e processos é uma etapa fundamental na busca por resultados melhores, mais produtividade e lucratividade nos negócios. Uma das atividades mais importantes é a etapa de inspeção da qualidade, ou seja, realizar medições para comparar os resultados aos requisitos.   

 Nesse contexto a medição pode ser entendida como uma coleta de informação de um produto ou processo. Essa informação deve ser analisada e comparada a requisitos para que possamos decidir sobre a conformidade ou não dos resultados medidos.  

As medições e informações coletadas precisam ser confiáveis e úteis para que possamos conhecer a verdadeira qualidade de produtos e processos, ou seja, os aspectos metrológicos precisam ser tecnicamente válidos e a qualidade da medição precisa ser garantida.  

Nesse artigo vou comentar sobre 3 processos metrológicos que não podem faltar no controle de qualidade das empresas para garantir a confiabilidade das medições e a qualidade dos produtos e processos.   

 1 – Processo de verificação dos equipamentos 

Uma das confusões mais comuns relacionada a conceitos e práticas metrológicas é a diferença entre a calibração e a verificação de um equipamento ou instrumentos de medição.  

A calibração é uma comparação técnica de um equipamento de medição ou instrumento de medição com um padrão. O padrão define um valor de referência para determinação do erro de medição e da incerteza de medição. Usualmente, realizada em condições laboratoriais, com equipe técnica capacitada e considerando as melhores condições para as medições.  

A calibração é realizada em intervalos periódicos e um certificado de calibração é emitido com todas as informações metrológicas relevantes. Intervalos de seis meses, um ano ou dois anos são frequentemente escolhidos pela maioria das empresas.  

Esse período pode ser um problema quando pensamos em resultados de calibração reprovados.  

Por exemplo, se realizamos a calibração um instrumento em janeiro/2022 com resultados aprovados e enviamos novamente para calibração em janeiro/2023 com resultados reprovados, quando esse instrumento passou a ter um erro inaceitável? Temos o período de um ano de processos e produtos colocado em risco.  

Para minimizar esse risco realizamos a verificação dos equipamentos de medição ou instrumento de medição em intervalos menores que o intervalo da calibração.  Verificações diárias, semanais, mensais, bimestrais ou trimestrais podem ser utilizadas considerando a criticidade e impacto da medição no processo.  

Mas, realizar uma verificação de um instrumento de medição não é uma coisa simples, é preciso considerar aspectos técnico como método de medição, valor de referência, condições ambientais e conhecimento técnico do operador.   

Uma verificação feita de forma errada pode piorar o problema ou gerar novos problemas para a qualidade de processos e produtos.  

2 – Avaliação do processo de medição 

Um conceito que passa despercebido por muitas empresas é a medição como um processo.  Em acordo com a abordagem de processo e a norma ABNR NBR ISO 10012 a medição é um processo, o chamado processo de medição.  

A saída do processo de medição é o resultado da medição, e esse resultado pode ser usado para diferentes aplicações, tais como: ajuste de processos e maquinários, controle e inspeção de qualidade, comparação entre variáveis, desenvolvimento de novos produtos, entre outros.  

Um processo de medição é composto por 5 elementos: método ou procedimento de medição, mensurando (o que eu quero medir), condições ambientais, instrumento de medição e o operador.  

Quando pensamos em uma medição ou inspeção devemos considerar todos os elementos do processo de medição. Por exemplo:  

  • Qual a condição ambiental adequada para não afetar o resultado?  
  • Qual a habilidade e experiência requerida para o operador?  
  • Qual o erro, precisão e repetitividade do instrumento de medição?  
  • Qual o método adequado para obter o melhor resultado? 

 Ainda é muito comum as empresas considerarem apenas o instrumento de medição, ignorando aspecto muito importante e que podem impactar diretamente o resultado de medição e como consequência a qualidade de produtos e processos.  

3 – Análise do risco da medição 

Quando utilizamos o processo de medição para a tomada de decisão, ou seja, para declarar a conformidade de produtos e/ou processos, precisamos considerar e avaliar o risco de medição.  

Mas, o que é o risco de medição? É o risco de tomar uma decisão errada devido à baixa qualidade da medição, ou seja, declarar uma aprovação quando na verdade o produto está reprovado (falsa aceitação) ou declarar uma reprovação quando o produto está aprovado (falsa rejeição).  

A falsa aceitação e a falsa rejeição são problemas diários que as empresas enfrentam, mas na maioria dos casos esses problemas não são percebidos ou atribuídos ao processo de medição.  

Considerar os erros da medição, a incerteza do processo de medição, e entender a medição como um processo são exemplos de conhecimentos tecnológicos que podem reduzir o risco de medição e impactar positivamente a qualidade, produtividade e a lucratividade.  

Como o Metroex pode tornar esses processos metrológicos mais estratégicos 

O uso de tecnologias que realizem esses cálculos de erros de medição de forma automática, consideram a incerteza de medição na aprovação ou reprovação, definem critérios aceitáveis em acordo com os requisitos de processo e produtos pode facilitar de sobremaneira a busca pela excelência dos resultados e melhoria dos produtos.  

A rastreabilidade da informação dos processos de medição e seus resultados, a redução do risco de medição e a confiabilidade das informações obtidas pelos processos de medição são ganhos expressivos e de impacto direto do uso de tecnologias especificas e adequadas aos processos metrológicos.   

processos metrológicos 

Metrologia gera resultados reais para organização 

A medição e o processo de medição são fundamentais na busca pela qualidade dos produtos e excelência dos processos, mas é preciso garantir que essas medições sejam úteis e confiáveis.  

O uso de tecnologias adequadas e a práticas de conhecimentos e conceitos práticos da metrologia pode gerar impactos reais nos resultados, auxiliando na busca pela qualidade dos produtos, melhoria da produtividade, lucratividade e na excelência dos resultados.  

Sobre o autor (a)

Deixe um comentário

Blog da Metrologia

Artigos relacionados

Publicidade

Banner vertical - webinar seja auditor

Qualicast

Qualicast